Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Belinha na Alemanha

Divagações sobre os disparates da vida e sobre essa cultura alemã que já não é totalmente um bicho de sete cabeças

Belinha na Alemanha

Divagações sobre os disparates da vida e sobre essa cultura alemã que já não é totalmente um bicho de sete cabeças

17.Dez.17

Terra chama Isabel que isto não é só cocktails

Acabou a vida boa, o pandeiro alapado no sofá, a ronha até às dez da manhã, os lençóis de flanela, a insensatez de comer sem limites, aquele doce que nunca falhava depois da refeição, os mil chocolates abertos, a comida feita pela mãe, o meu rico My dream Home (viciada neste programa), os mimos do moço.

 

Pronto já percebi, fui chamada à Terra, estou em Hamburg. Está frio e o bom disto tudo é ir de noite fazer xixi e não correr o risco de virar um cubo de gelo nos míseros metros que separam a cama da retrete. Já falei do chão? Pois, está quente. Este pormenor só por si faz-me amar Hamburg no inverno e suplanta bem as saudades de casa. Desculpa mãe, sei que vais ficar triste, mas tu sabes que tenho razão.

 

Desde dia 13 de Novembro que estou de baixa, volto dia 18 de dezembro ao activo e já não sei se sei o que é trabalhar, estou com aquele nervoso miudinho e creio que vou ter um estalo de realidade que vai doer-me até depois da passagem de ano.

8 comentários

Comentar post